Você está aqui: Página Inicial / N / Vetos da Prefeitura pautam Reunião Ordinária na CMU

Vetos da Prefeitura pautam Reunião Ordinária na CMU

Durante a Reunião Ordinária da última segunda-feira os vereadores votaram sobre dois vetos da prefeitura. O primeiro foi rejeitado por seis votos a quatro; já o segundo, mantido por unanimidade.

Por seis votos a quatro, os vereadores da Câmara Municipal de Ubá, rejeitaram, durante Reunião Ordinária da última segunda-feira (18/09), o veto total da Prefeitura ao Projeto de Lei n° 29/17, de autoria do vereador Darci Pires da Silva, e que “Dispõe sobre a implantação do projeto Bem Viver nos bairros e distritos do município de Ubá e dá outras providências”.

Embora considerando elogiável a iniciativa do vereador autor do projeto, a Prefeitura justificou o veto alegando que o mesmo aumentaria as despesas para a administração pública.

No entanto, a maioria dos vereadores votou em manter a matéria que já havia sido aprovada por unanimidade. Eles entenderam que ela possibilitará uma maior aproximação entre o Poder Público e a comunidade “a partir da oportunidade de ampliação da participação dos moradores nas ações governamentais de saúde, educação, segurança, assistência social, esporte, cultura e lazer, bem como fazendo com que a Prefeitura conheça melhor a realidade de cada localidade, a evolução da consciência social dos moradores, acompanhar suas reivindicações e conhecer seus anseios e demandas”.

Após a votação, a Câmara Municipal de Ubá encaminhou o projeto ao Prefeito para promulgação.

Veto mantido

Por outro lado, os vereadores aceitaram, em unanimidade, o veto total aposto pelo prefeito de Ubá ao projeto de Lei n° 31/17, também de autoria do vereador Darci Pires da Silva, que “Institui a obrigatoriedade de faixas de pedestres ou de segurança com sinalização que informe o sentido de circulação de vias”.

Uma das justificativas do veto está no fato de que cabe à União legislar sobre o trânsito. O prefeito informou também que, no tocante à sinalização viária, “embora seja competência administrativa do Município sua implantação e manutenção, a mesma deve seguir as normas expedidas pelos órgãos federais afetos à área”. 

Crise hídrica

Diante do cenário atual de constante falta d’água em Ubá, os vereadores estão buscando medidas que possam, ao menos, amenizar o problema. A vereadora Jane Cristina Lacerda Pinto, por exemplo, entrou com a Indicação 624/17, solicitando ao prefeito “a realização de estudos técnicos que possibilitem a criação de uma Comissão Especial para o Acompanhamento da Crise Hídrica em Ubá, que tenha por objetivo acompanhar os problemas de desabastecimento de água para a população neste período de estiagem em que o município atravessa e buscar soluções para o enfrentamento do problema”.

Da mesma forma, os vereadores Edeir Pacheco, Gilson Fazolla Filgueiras e Joseli Anísio Pinto, entraram com a Representação 068/17, solicitando ao gerente da Copasa em Ubá, Leandro Borges da Cruz, a disponibilidade da frota de caminhões-pipa para o abastecimento das residências no município, devido ao longo período de escassez hídrica.  

Importante destacar que as duas proposições foram aprovadas por unanimidade entre os edis.

Por Rafaela Namorato - Assessoria de Comunicação CMU

 

registrado em:
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis. Os comentários são moderados

Acesso à Informação

Portal da Transparência



LDO CAMARA BOTAO.jpg

Tv Legislativa


Jornal O Legislativo


Álbum de Fotos da Câmara Municipal de Ubá


Centro de Atenção ao Cidadão


Escola do Legislativo


Projetos Institucionais


CPI Crise Hidrica1.jpg

Documentos Antigos

Sos Desaparecidos

LexML

Mídias Sociais

Facebook Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal. Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.