Integrantes da CPI da Crise Hídrica da CMU ouvem representantes da Supram Zona da Mata

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Crise Hídrica da Câmara Municipal de Ubá realizou, na última quinta-feira (15), no plenário do Legislativo, mais uma oitiva (audição pública). O objetivo foi o de tratar de assuntos ambientais, intervenções nos recursos hídricos, uso e parcelamento do solo, e as devidas responsabilidades do Município e do Estado no que tange as respectivas autorizações documentais.

Estavam presentes os vereadores integrantes da CPI, Edeir Pacheco da Costa (presidente); José Roberto Reis Filgueiras (relator); Pastor Darci Pires da Silva (vice-presidente) e Antero Gomes de Aguiar.

Atendendo o convite da CPI, foram ouvidos o superintendente Regional de Meio Ambiente da Supram Zona da Mata, Ricardo Antônio do Nascimento, o ex-superintendente da entidade e atual chefe Regional do Instituto Estadual de Florestas de Ubá, Alberto Félix Iasbik, e o diretor de Regularização da Supram Zona da Mata, Leonardo Gomes Borges.

Além deles era aguardada a presença do ex-secretário Municipal de Planejamento e Desenvolvimento Econômico, Francisco Antônio Nascimento, que justificou, por telefone, à assessoria da Câmara, que poderia comparecer por ser em seu horário de trabalho. Segundo o presidente da Comissão, Francisco Nascimento será em breve, novamente convidado a comparecer para uma nova oitiva.

A CPI contou com a participação da promotora de Justiça e Curadora do Meio Ambiente, Habitação, Urbanismo e Patrimônio Cultural de Ubá, Thaís Lamin Leal Thomaz. 
Durante os questionamentos dos integrantes da CPI foi aberto o espaço para a promotora Thaís esclarecer suas dúvidas e fazer suas observações.

CPI da Crise Hídrica

A Comissão está dividida em três vertentes: Poder Público (contrato e ações), Ambiente (supressão de vegetação, queimadas e aterramento de nascentes) e Copasa (investimentos, fiscalização, instalações e prestações de serviços).

registrado em:
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis. Os comentários são moderados